Nova lei dos direitos de autor: O fim da internet como a conhecemos

A reforma legislativa sobre os direitos de autor para o mercado único digital está a ser discutida desde 2016. Foi em Setembro deste ano que a polémica começou, quando o Parlamento Europeu (PE) votou a favor da proposta, à qual 438 deputados deram luz verde. A chama voltou a reacender-se depois do PE ter comunicado que com as novas propostas, pretende-se obrigar “as gigantes tecnológicas a dividir lucros com artistas e jornalistas”. Contudo, a Comissão Europeia (CE) já veio desmentir tudo. Em causa estão os novos artigos que têm como objectivo proteger a criatividade, possibilitando que os conteúdos partilhados na Internet gerem lucro aos respectivos autores. Simplificando, o Artigo 11º fica conhecido como o imposto dos links; e o Artigo 13º como um filtro de upload.

Turismo terá representado 7,5% do valor acrescentado bruto nacional em 2017

O valor acrescentado bruto (VAB) gerado pelo turismo terá crescido 13,6% em 2017 (+6,6% em 2016) e representado 7,5% do total nacional. Na sua primeira estimativa para 2017 da Conta Satélite de Turismo (CST), o INE indicou que o VAB gerado pelo turismo aumentou mais que o VAB da economia nacional (4%). Já em 2016, notou o INE, as actividades que mais contribuíram para o VAB gerado pelo turismo foram os hotéis e similares (32,3%), os restaurantes e similares (22,7%) e as actividades não específicas (15,3%). A procura turística alcançou uma escala equivalente a 13,7% do PIB em 2017, tendo aumentado 14,5% face ao ano anterior.

Aumentou o emprego em actividades turísticas

O emprego no turismo, medido em equivalente a tempo completo (ETC), representou 9,4% do total do nacional em 2017, traduzindo um aumento de 4,8%, um valor superior à evolução nacional (2,1%). Este emprego fixou-se em 416.817 ETC, tendo as actividades características do turismo que assinalaram subidas mais acentuadas sido as agências de viagens, operadores turísticos e guias turísticos (+9,1%) e os hotéis e similares (+7,5%). Em 2016, a remuneração média por trabalhador nas actividades características do turismo foi superior à nacional (+3,6%), registando, no entanto, diferenças relevantes por actividade: face à economia nacional a remuneração média por trabalhador foi mais elevada nos serviços auxiliares aos transportes (153,8%) e nos transportes de passageiros (144,1%).

Novo Banco vende carteira de malparado de 1750 milhões

O Novo Banco vendeu uma carteira de crédito malparado no montante de 1750 milhões de euros ao fundo KKR. Com esta operação, o Novo Banco vai conseguir reduzir o malparado na instituição financeira para menos de sete mil milhões de euros ainda este ano. Esta carteira de malparado foi posta à venda pelo Novo Banco em Setembro. Eram três os candidatos que estavam na corrida para comprar este portefólio: o fundo de private equity KKR, um consórcio formado pelo Deutsche Bank, a Arrow Global e a Carval, e a Cerberus Capital Management. Com esta aquisição, o fundo KKR reforça a sua presença no mercado nacional.

Taxa de inflação na zona euro cai para 1,9% em Novembro

As taxas anuais mais baixas registaram-se na Dinamarca e na Irlanda. Portugal situa-se em terceiro, com uma taxa de 0,9%. A taxa de inflação homóloga da zona euro foi de 1,9% em Novembro de 2018, face a 2,2% em Outubro. Em 2017, a taxa foi de 1,5%. Estes números são publicados pelo Eurostat, o serviço estatístico da Comissão Europeia. As taxas anuais mais baixas registaram-se na Dinamarca, com 0,7% e na Irlanda, com 0,8%. Portugal situa-se em terceiro, com 0,9%. Na União Europeia (UE), a inflação anual recuou para os 2,0% na variação em cadeia (2,2% em Outubro), mas os preços aumentaram face ao mês homólogo (1,8%).

Excedente da balança comercial externa da zona euro recua em Outubro

O excedente da balança comercial externa de bens da zona euro recuou, em Outubro, para os 14 mil milhões de euros, face aos 17,8 mil milhões de euros homólogos, segundo o Eurostat. De acordo com o gabinete estatístico da União Europeu (UE), o Eurostat, na zona euro as exportações de bens para o resto do mundo aumentaram 11,4% para 209,7 mil milhões de euros (188,3 mil milhões em Outubro de 2017) e as importações avançaram 14,8%, de 170,5 mil milhões de euros para 195 mil milhões. Na UE, o défice da balança comercial externa agravou-se em Outubro para os 7,7 mil milhões de euros, face aos mil milhões do mês homólogo.

Exportações da EU aumentam em Outubro

As exportações de bens dos 28 Estados-membros para o resto do mundo fixaram-se nos 180,7 mil milhões de euros, uma subida de 13,4% face aos 159,4 mil milhões homólogos. Por seu lado, a importações de bens de países terceiros subiu, na comparação homóloga, 16,8% passando dos 161,3 mil milhões de euros para os 188,4 mil milhões. O comércio entre os 19 países da moeda única aumentou 8,7%, dos 161,6 mil milhões de euros para os 175,6 mil milhões. Na UE, as trocas comerciais entre os 28 cresceram 7,9%, dos 296,5 mil milhões para os 319,9 mil milhões de euros.

Treze vinhos portugueses ganham prémios internacionais

O vinho “Coutada Velha Signature Tinto Regional Alentejano, 2017”, produzido pelo Monte da Ravasqueira a partir das castas Aragonês, Trincadeira e Cabernet Sauvignon, conquistou a medalha de ouro, tendo sido um dos dois únicos tintos portugueses galardoados com esta distinção. Com a medalha de prata foram distinguidos os vinhos “Albenaz Jardim Secreto Alvarinho Premium Branco DOC Vinho Verde, 2017”, o “Contemporal Tinto Regional Península de Setúbal, 2016” e o “Contemporal Moscatel Roxo de Setúbal, 2011”, sendo também excelentes exemplos do que de melhor se produz nessas regiões.

Algarve foi a região que mais cresceu

Alentejo, Região Autónoma da Madeira e Área Metropolitana de Lisboa registaram um crescimento do PIB acima da média nacional. Algarve foi o campeão no que diz respeito ao crescimento do PIB em 2017 e a culpa foi do turismo. A região mais a sul de Portugal registou uma evolução do PIB de 3,5% impulsionado pelo sector turístico, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). No Alentejo, Região Autónoma da Madeira e Área Metropolitana de Lisboa apresentaram aumentos superiores à média nacional, de 3,2%, 3,1% e 3%, respectivamente. “O Norte, o Centro (ambos com 2,5%) e a Região Autónoma dos Açores (2,4%) registaram crescimentos inferiores à média nacional”, lê-se no documento do INE.

Turismo de Portugal lança Programa BEST, para a capacitação de empresários do turismo

Turismo de Portugal, em parceria com a CTP, AHETA e outras associações do setor, lança o BEST – Business Education for Smart Tourism, um programa nacional de capacitação de empresários, empreendedores e gestores de Turismo, que integra um conjunto de ações de formação e de qualificação em temáticas como o digital, o marketing, os modelos de financiamento, a gestão financeira e operacional e os recursos humanos.

O programa é constituído por um conjunto de ações e iniciativas de formação e qualificação que abordarão temas como o digital, o marketing, os modelos de financiamento, a gestão financeira e operacional e os recursos humanos. O Turismo de Portugal pretende assim contribuir para a melhoria da rentabilidade e da sustentabilidade das empresas turísticas.

No âmbito deste programa, que terá periodicidade anual, serão desenvolvidas ações em todo o território nacional entre dezembro de 2018 e junho de 2019. A Conferência de Abertura terá lugar no dia 5 de dezembro, em Lisboa, sendo sucedida por sessões de formação em Ovar, Viseu e Covilhã focadas nos temas «Promoção nas Redes Sociais», «Relações Positivas e Captação de Talento» e «Como Criar um Negócio de Animação Turística», respetivamente.

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirma que “este é um programa importante para capacitar as empresas para os desafios do Turismo, nomeadamente digitalização da oferta, inovação e sustentabilidade”.

O Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo considera que «pela estrutura definida, pelo tipo de ações que irão decorrer e dirigindo-se a empresários, gestores e empreendedores, o programa contribuirá certamente para o reforço das capacidades de gestão das empresas, fator decisivo para a sustentabilidade do Turismo enquanto motor do desenvolvimento económico e social do país.»