Portugal é o 24.º país com melhor qualidade de vida do mundo

De uma lista de 110 países, Portugal é o 24.º com melhor qualidade de vida. A Noruega destacou-se como o país mais feliz e a Dinamarca como aquele onde mais facilmente se cria e desenvolve uma empresa. “Em termos específicos [Portugal] é o 5º país que contabiliza mais membros IAQ por habitante, o 9º com o número mais elevado de organizações com certificação de qualidade por habitante, o 14º com menor taxa de mortalidade infantil e o 16º com maior esperança de vida, com mais universidades por habitante em rankings internacionais e com mais artigos sobre qualidade publicados em revistas conceituadas”, pode ler-se no estudo. Mali, Costa do Marfim, Lesoto, Guiné Bissau e Moçambique são os países com pior resultado.

Ryanair. Rombo nas contas obriga empresa a reorganizar estrutura

A empresa registou um prejuízo líquido de 20 milhões de euros no período de Outubro a Dezembro. O valor em questão tem de ser comparado com o lucro líquido de 106 milhões de euros conseguido no mesmo período do ano anterior. Na verdade, as promoções que a companhia aérea tem vindo a fazer são prova das dificuldades da transportadora de baixo custo que tem vindo a perder terreno para a concorrência em matéria de voos de curta distância na Europa. Esta nova realidade foi o que fez com que a empresa começasse a apostar cada vez mais em preços reduzidos, mas esmagando também a margem de lucro. No prazo de um ano, passará a existir a Ryanair DAC, na Irlanda, Ryanair UK, no Reino Unido, Laudamotion, na Áustria, e Ryanair Sun, na Polónia.

Taxa de inflação na OCDE desacelera para 2,4% em Dezembro

Abrandamento dos custos da energia e um desacelerar ligeiro dos preços dos alimentos contribuíram para recuo da inflação na OCDE no último mês de 2018, face a Novembro, quando registou 2,7%. Os preços da energia tombaram para 3,6% em Dezembro, que compara com os 6,8% do mês anterior, enquanto os preços dos alimentos recuaram para 1,8%, menos um p.p. do que no mês anterior. Nas economias do G7, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) recuou em todos os países, com excepção do Canadá, que registou uma subida para 2%. Nos Estados Unidos a inflação fixou-se em 1.9%, no Japão em 0,3%, em Itália em 1,1%, enquanto em França e na Alemanha os preços caíram para 1,6% e 1,7%, respectivamente. Já no Reino Unido recuou para 2%.

Germania Airlines anuncia falência e cancelamento de todos os voos

A companhia aérea de baixo custo, com sede em Berlim, com 37 aeronaves, servia principalmente destinos turísticos ao redor do Mediterrâneo e do Médio Oriente, transportando mais de quatro milhões de passageiros por ano. A transportadora aérea explicou que os problemas de liquidez resultantes do aumento maciço nos preços dos combustíveis no Verão passado e o simultâneo enfraquecimento do euro em relação ao dólar. Quanto aos passageiros afectados pela suspensão das operações de voo, a Germania Airlines assumiu que os que reservaram os voos na como parte de um pacote de férias podem entrar em contacto com o operador turístico para organizar o transporte substituto, “para os passageiros que reservaram directamente com a Germania, infelizmente não há direito a substituir o transporte.

Portugal é o 24.º país com mais qualidade do mundo

No índice da felicidade Portugal surge na 65.ª posição, sendo o 16.º com maior esperança de vida. Portugal ocupa a 24.ª posição do primeiro ranking mundial que avaliou a qualidade de 110 países em vários domínios, como ensino, desemprego, felicidade e mortalidade, surgindo à frente da Roménia e logo atrás do Luxemburgo. Uma lista que é liderada pela Suíça (à frente nos indicadores da competitividade e da inovação), seguindo-se a Noruega (classificado como o país mais feliz do mundo), a Suécia (com o maior número de universidades no ranking de Xangai por habitante) e a Dinamarca (onde é mais fácil criar e desenvolver uma empresa). Os países africanos são os que apresentam os piores resultados, com o Mali, a Costa do Marfim, o Lesoto, a Guiné e Moçambique a surgiram na cauda da lista.

Fim da Uber e Cabify em Barcelona

As plataformas online de transportes Uber e Cabify anunciaram que deixam de prestar serviços em Barcelona, no mesmo dia em que os seus carros passam a ter um prazo mínimo de 15 minutos para serem chamados. Face às restrições para os veículos de aluguer com condutor aprovadas pelo Governo da Catalunha somos obrigados a suspender o serviço da UberX em Barcelona. Por seu lado, a plataforma Cabify avança que vai avisar os seus clientes da “sua expulsão da Catalunha”, com a entrada em vigor da lei catalã que obriga os clientes a contratar seus carros com uma antecedência de 15 minutos.

EVOLUÇÃO EM JANEIRO DE 2019

(dados provisórios)

Relativamente a 2018, o mês de Janeiro de 2019 apresentou as seguintes variações nas unidades de alojamento do Algarve:

  • A taxa de ocupação global média/quarto foi de 34,4%, semelhante ao valor verificado em 2018 (-0,3pp).
  • O mercado que apresentou a maior descida absoluta foi o holandês (-0,5pp), seguido pelos mercados britânico e alemão, ambos com -0,3pp.
  • O mercado nacional subiu 0,7pp, compensando as descidas dos principais mercados externos.
  • Nos últimos doze meses a taxa de ocupação quarto registou uma descida média 1,1%.
  • O volume de vendas situou-se, igualmente, ao mesmo nível do ano anterior.

PIB da Zona Euro volta a travar no final de 2018 e regista pior crescimento desde 2013

O PIB da Zona Euro cresceu 1,2% no quarto trimestre, em termos homólogos, travando face a um crescimento de 1,6% no terceiro trimestre. Confirmam-se assim as expectativas de desaceleração mais profunda da economia do euro. Este é o crescimento do PIB num trimestre mais baixo desde 2013. Este crescimento homólogo de 1,2% da economia da Zona Euro é, na prática, o pior desde a recuperação económica pós-crise. Isto porque no final de 2013 o PIB voltou a registar variações positivas, mas o conjunto do ano foi negativo. Apenas em 2014 é que a economia deu mesmo a volta. Crescimento anual de 2018 é o pior desde 2014.

Inflação trava no arranque de 2019

Os preços no consumidor subiram 0,4% em Janeiro deste ano, desacelerando face aos 0,7% registados em Dezembro do ano passado. A taxa de inflação está a travar há quatro meses consecutivos. Depois de ter atingido os 1,4%, a taxa de inflação desceu para os 1% em Outubro, os 0,9% em Novembro, os 0,7% em Dezembro e agora para os 0,4% em Janeiro. Tal deve-se à queda dos preços dos produtos energéticos. “A taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá diminuído de 1,4% em Dezembro para -2,2% em Janeiro”, explica o INE. No ano terminado em Janeiro, a inflação (Índice de Preços no Consumidor – IPC) fixou-se nos 0,9%.

Comércio electrónico em Portugal representa quase 40% do PIB

O comércio electrónico em Portugal totalizou quase 75 mil milhões de euros em 2017, representando 38,1% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. O e-commerce B2B teve um crescimento de 11,1% em termos homólogos e que deverá voltar a aumentar, pelo menos, até 2025: com um peso de 62,5% na economia portuguesa. Já o e-commerce B2C está valorado em 4,6 mil milhões de euros (i.e. 2,5% do valor do PIB), mais 11,3% comparativamente ao ano anterior. Assim como com o comércio digital bussiness to business, o comércio digital business to costumer também passará a representar mais do PIB daqui a seis anos (4,2%, um acréscimo de quase 2 pontos percentuais).