Portugal superou taxa de emprego prevista para 2020

Portugal atingiu, em 2018, uma taxa de emprego de 75,4% na faixa etária dos 20 aos 64 anos, superando nesse ano a meta apontada por Bruxelas para 2020, tendo ainda ficado acima da média comunitária. A taxa de emprego registada em Portugal no ano passado nesta faixa etária superou em quatro pontos percentuais a meta (que era de 75%) apontada na estratégia Europa 2020, um programa comunitário para o crescimento e o emprego. No conjunto da UE, a média da taxa nesta faixa etária foi de 58,7% no ano passado e de 57,1% no período homólogo anterior. Também a taxa de emprego dos 55 aos 64 anos em Portugal foi mais alta nos homens (64,5%) do que nas mulheres (54,6%), adianta o Eurostat.

Robots poderão acabar com 1,1 milhões de empregos em Portugal até 2030

Em Portugal, 50% das horas de trabalho são susceptíveis de ser substituídas por processos automatizados até 2030. Um cenário que tornará redundantes 1,1 milhões de postos de trabalho, sobretudo na manufactura e agricultura. Na zona Centro, 240 mil empregos serão perdidos. No entanto, 130 mil postos de trabalho também serão criados. Já na zona Centro, as mudanças líquidas estimadas de postos de trabalhos ascendem aos 44 mil e 15,6 mil na manufactura e agricultura, respectivamente.

Caução para arrendamento isenta de IVA

A isenção é válida apenas se não for accionada parte ou a totalidade do valor da caução paga no momento da celebração do contrato. Os senhorios que exigirem caução no momento da celebração de um contrato de arrendamento estão isentos de liquidar o IVA da garantia prestada. O esclarecimento da Autoridade Tributária (AT) surge através de uma informação vinculativa depois de dúvidas levantadas por uma empresa que possui um imóvel para arrendar a estudantes.

Barril de Brent nos 75 dólares pela primeira vez desde fim de Outubro

Preço do petróleo está a ser impulsionado pela pressão dos EUA para limitar as exportações de petróleo do Irão. A escalada do preço, que se tem registado desde inícios de 2019, favorece os grandes produtores, cujas exportações superam as importações, como Arábia Saudita, Rússia e Emirados Árabes Unidos, enquanto penaliza os países com recursos petrolíferos militados, como muitos europeus. Os especialistas crêem que o cartel não irá compensar os barris que o Irão deixará de exportar, como já admitiu o ministro da energia saudita, o que aumenta o nervosismo do mercado levando à subida dos preços.

Número de desempregados nos centros de emprego cai 15% em Março

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego foi em Março de 333.776, uma descida homóloga de 15,1% e um recuo de 2,6% face a Fevereiro. De acordo com os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em Março havia menos 59.559 pessoas sem trabalho do que no mesmo mês de 2018. A descida do desemprego foi transversal a todas as regiões do país, mas revelou-se mais acentuada no Alentejo (em que a quebra homóloga foi de 17,7%), Norte (-17%) e Lisboa e Vale do Tejo (-16,4%). O Algarve foi a região em que o desemprego menos caiu, tendo recuado 1,4%.

Portugueses estão a pedir mais empréstimos para pagar contas.

Os portugueses têm vindo a aumentar os empréstimos para pagar as suas contas. Nos últimos seis meses, pediram empréstimos de, aproximadamente, 2.239 euros, valor superior ao ano anterior que atingiu os 1.839 euros, um aumento de quase 22%. O estudo da Intrum concluiu ainda que os inquiridos portugueses (37%) continuam a pedir dinheiro emprestado ao banco, um aumento de 12% face ao período homólogo. O Relatório de Pagamentos Europeu do Consumidor nasceu em 2013, como catalisador de uma economia saudável.

Défice das balanças corrente e de capital aumentou 137% em Fevereiro

Em Fevereiro, o saldo acumulado das balanças corrente e de capital registou um défice de 1.181 milhões de euros, anunciou o Banco de Portugal (BdP). Em comparação com o período homólogo, verifica-se que o défice do saldo acumulado das balanças corrente e de capital aumentou cerca de 137%. Em Fevereiro de 2018, o défice fixou-se nos 498 milhões de euros. O défice da balança de bens cresceu 842 milhões de euros, enquanto o excedente da balança de serviços diminuiu 82 milhões, devido às rubricas de transportes e dos outros serviços excepto viagens e turismo

Base de dados do Censos vai ser actualizada anualmente a partir de 2024

O XVI Recenseamento Geral da População e VI Recenseamento Geral da Habitação, que irá decorrer entre 1 de Março e 31 de Maio de 2021 em todo o território nacional, vai implicar “o recrutamento temporário de milhares de pessoas”. Os Censos 2021 são o processo de “recolha, apuramento, análise e divulgação” de dados estatísticos oficiais referentes às características demográficas e socioeconómicas da população e do parque habitacional e serão “conduzidos através da realização de um inquérito exaustivo e de resposta predominantemente efectuada através da internet”. A ideia é criar “uma base de dados de natureza individualizada sobre edifícios, alojamentos, famílias e indivíduos, que possibilite a integração de dados provenientes de fontes administrativas, no quadro da transição para um modelo censitário que proporcione a disponibilização de informação censitária mais frequente e com menores custos”.

Vistos Gold: Investimento chinês cai 41% para 60 milhões de euros no 1.º trimestre

O investimento oriundo da China captado através dos ‘Vistos Gold’ caiu 41% no primeiro trimestre, face a igual período de 2018, para 59,6 milhões de euros, segundo dados estatísticos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Até Março foram atribuídos 107 vistos ‘dourados’ a cidadãos chineses, contra 183 ARI atribuídas em igual período do ano anterior. Já o investimento brasileiro aumentou 3,3% no trimestre, para 43.253.600,72 euros, tendo sido concedidos 58 vistos até final de Março. No primeiro trimestre de 2018 tinham sido atribuídos 49 ‘Vistos Gold’ a cidadãos brasileiros, num total de 41.895.398,75 euros captado através deste mecanismo.

Acidentes sem seguro automóvel aumentaram em 2018

O número de novos processos em que o responsável pelo acidente automóvel não tinha um seguro válido aumentou 5% em 2018, para um total de 4.281 casos, gerando um pagamento total de 11,1 milhões de euros em indemnizações às vítimas desses sinistros. O Fundo de Garantia Automóvel, um fundo autónomo gerido pela Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), assegura que esse dinheiro é disponibilizado em caso de incumprimento na contratação – obrigatória por lei – deste seguro de responsabilidade civil.