Ligação ferroviária ao aeroporto de Beja em estudo

Infraestruturas de Portugal analisa variante da Linha do Alentejo. Obra poderá ultrapassar 100 milhões de euros. Este desvio pode conferir capacidade acrescida ao aeroporto. O aeroporto de Beja representou um investimento de 33 milhões de euros, “boa parte” proveniente de fundos comunitários. Na primeira década de funcionamento, serviu sobretudo para a manutenção de aeronaves. Estes trabalhos serão feitos ao abrigo do PNI 2030, que contempla um orçamento total de 230 milhões de euros para a modernização, até 2025, das linhas ferroviárias do Alentejo e do Sul, no troço entre Torre Vã e Tunes e com uma eventual ligação ao aeroporto de Faro.

Inflação negativa trava aumento de preços em 2021

Congelamentos nas rendas, transportes públicos e portagens das autoestradas e pontes. Rendas de casa e das lojas, transportes e portagens não vão aumentar em 2021, devido aos valores da inflação registados este ano. Por determinação do Parlamento, algumas taxas de portagens vão mesmo descer. A inflação negativa registada entre Agosto do ano passado e o mesmo mês de 2020 vai fazer com o valor das rendas não sofra alterações, depois de cinco anos a subir.

Banca em alerta máximo para negócios da pandemia

Banco de Portugal está preocupado com aumento da criminalidade, riscos de branqueamento e desvio de verbas públicas ilícitos. Regulador renovou os avisos ao sector bancário no seu relatório de estabilidade financeira, onde o aumento da criminalidade é um dos riscos apontados O Banco de Portugal (BdP) colocou as instituições financeiras em alerta máximo para o risco dos negócios associados à pandemia. O supervisor financeiro não tem dúvidas de que haverá a tentativa, por parte de organizações criminosas, de aproveitar o atual contexto para a realização de operações de branqueamento de capitais, cibercrime, fraude e desvio de verbas públicas.

Brexit – UE “aliviada” com a “doce tristeza da despedida”

Londres e Bruxelas fecharam “um acordo” para a relação comercial futura, que põe fim a longos períodos de negociações e de impasses. Mas, no topo do executivo de Bruxelas, a convicção é que há agora uma nova página para virar. “O nosso futuro é feito de Europa”, anunciou a presidente da Comissão Europeia, aos 450 milhões de europeus, a quem se dirigiu, a partir do “quartel-general” onde se instalou em Bruxelas, para dizer que “é tempo de deixar o Brexit para trás”. Os negociadores envolveram-se na resolução das questões em matéria de concorrência, tentando garantir que as empresas britânicas operam em condições de igualdade, em relação às empresas europeias.

Orçamento Plurianual da União Europeia de 1,09 biliões de euros aprovado

O Conselho da União Europeia (UE) aprovou o Quadro Financeiro Plurianual da UE para 2021-2017, de um montante de 1,09 biliões de euros, finalizando o processo legislativo que permite a a sua entrada em vigor a 01 de Janeiro. O orçamento plurianual da UE prevê a mobilização de 1,09 biliões de euros nos próximos sete anos, tendo sido reforçado, após as negociações entre a presidência do Conselho da UE e o Parlamento Europeu, em 15 mil milhões de euros relativamente à proposta inicialmente feita pelos líderes dos 27 em Julho.

Pandemia abranda em 15% cobranças coercivas do Fisco

Até ao final de Setembro, a Autoridade Tributária (AT) conseguiu arrecadar 636,9 milhões de euros em cobrança coerciva, o que representa uma queda superior a 15%, face a igual período de 2019, quando o Fisco arrecadou, através deste mecanismo, mais de 751,7 milhões de euros. A receita que o Fisco foi buscar aos contribuintes que não pagaram voluntariamente tem estado a subir nos últimos anos, mas a pandemia travou a tendência. Considerando o 1.º trimestre, o esforço da AT para recuperar impostos e taxas traduzia-se num aumento de cerca de 22% face

A igual período de 2019.

Bruxelas cria estratégia sobre crédito malparado para banca “estar totalmente preparada para o que pode acontecer”

Comissão Europeia reforça que deve ser possível comprar e vender créditos em incumprimento mais facilmente, e garante que há salvaguarda dos consumidores. Bruxelas admite flexibilizar impacto de medidas de apoios públicos sem que haja intervenções em bancos. Facilitar a compra e venda de crédito malparado. Reformular a legislação de insolvências e recuperação de empresas. Promover veículos nacionais para a gestão de ativos problemáticos. Facilitar medidas de apoio público a bancos. Estes são quatro pilares da estratégia que a Comissão Europeia desenhou para lidar com o aumento do incumprimento nos empréstimos concedidos pela banca devido aos efeitos da pandemia de covid-19.

Bruxelas propõe novas regras na utilização de ‘slots’ para evitar aviões no ar mas sem passageiros

Várias transportadoras aéreas estão a realizar voos completamente vazios só para não perderem o direito às faixas horárias (slots) para operação das suas aeronaves, com todos os custos daí decorrentes. A Comissão Europeia adotou uma nova proposta sobre a atribuição de faixas horárias (também conhecidas por slots, na designação em inglês) que concede às partes interessadas do setor da aviação “um importante alívio em relação aos requisitos de utilização das faixas horárias nos aeroportos para a época do verão de 2021”.

EasyJet pede ao Governo que não aumente taxas aeroportuárias para o Reino Unido

A easyJet pediu ao Governo português que não aumente as taxas aeroportuárias para os voos do Reino Unido por causa do ‘Brexit’, alertando que pode estar em causa a “conetividade” de Portugal, segundo uma carta divulgada pela transportadora. Para a easyJet, um ‘Brexit’ sem acordo “resultará, de facto, na alteração das taxas de tráfego aéreo para fora da UE nos voos de e para o Reino Unido, com um consequente aumento das taxas aeroportuárias e, assim, comprometendo o desenvolvimento da conectividade europeia relativa às viagens aéreas”.

Portugal com PIB de 79,2% da média da União Europeia

O Produto Interno Bruto (PIB) per capita, expresso em Paridades de Poder de Compra (PPC), foi em Portugal de 79,2% da média da União Europeia em 2019, mantendo-se na 16ª. posição entre os países da zona euro. A despesa de consumo individual per capita, que, segundo o INE, constitui um indicador mais apropriado para refletir o bem-estar das famílias, fixou-se em 86,2% da média da União Europeia em 2019, valor superior em 1,1 pontos percentuais ao observado no ano anterior (85,1%). Entre os 19 estados membros que integram a zona euro, Portugal ocupava em 2019 a 16.ª posição, abaixo da Estónia (83,8), da Lituânia (83,5) e à frente da Eslováquia (68,2), Letónia (69,1) e Grécia (66,5).