Dívidas e impostos fazem aumentar renúncias à herança

No ano passado, 607 pessoas recusaram esse direito. Decisão é irrevogável e abrange a totalidade dos bens. Ninguém é obrigado a aceitar uma herança. Por entender não ter direito à mesma, ou por achar que lhe poderá trazer problemas, sobretudo quando tem dívidas associadas. Em Portugal, são poucos os actos de renúncia – 607, no ano passado. O repúdio à herança, explica o bastonário dos notários, não pode ser feito em vida. Apenas após o óbito e abertura do processo de sucessão. Normalmente, as pessoas repudiam por causa de dívidas, sejam fiscais, sejam financeiras associadas a créditos.

Please Login to Comment.