Ryanair admite despedir até 500 pilotos e 400 tripulantes de cabine

O lucro da empresa caiu 21% no primeiro semestre do ano e o presidente executivo da companhia aérea diz que os despedimentos são “simplesmente inevitáveis, devido ao impacto do “brexit”, ao aumento do preço dos combustíveis e ao atraso na entrega dos aviões Boeing 737 Max. “Estas más notícias surgem duas semanas depois de anunciar que os atrasos na entrega do (Boeing) Max significavam que, em vez dos 58 novos aviões para o Verão de 2020, teria agora de adquirir apenas 30”, salienta a administração da empresa.

Please Login to Comment.