Milionários portugueses criam apenas 1,3% dos empregos

As dez famílias mais ricas de Portugal, com um património conjunto superior a 14 mil milhões de euros, dão emprego a apenas 65 mil pessoas no país, 1,3% do total de 4,8 milhões dos trabalhadores portugueses. A fortuna da maioria destes grupos empresariais está hoje assente em operações no estrangeiro. “Todos têm negócios fora do país, são grandes empresas a nível internacional e grande parte da riqueza é feita no exterior”. A família Amorim, a mais rica de Portugal – a sua fortuna está avaliada em 4502 milhões de euros (números da Forbes Portugal), tem activos financeiros, imobiliários e turísticos espalhados por mercados como Angola, Moçambique ou Brasil. A participação de 33,3% na Galp é a força motriz do grupo e consolida a sua internacionalização.

Please Login to Comment.